5 de março de 2021

MMA será beneficiado durante o ‘lockdown’ assim como o futebol cearense ?

 

Eis mais um exemplo dos interesses “obscuros” dos nossos governantes em meio à esta grande briga política e comercial que se tornou a pandemia do novo coronavírus no Brasil.

Com o início do “isolamento social” rígido em Fortaleza nesta sexta-feira ( 5 de março ), uma dúvida ainda persiste na cabeça dos habitantes da capital alencarina.

Como poderiam os jogos de futebol terem resistido aos bloqueios no estado do Ceará, mesmo não sendo considerados “serviços essenciais” ?

Antes de respondermos à este questionamento, é interessante ressaltar que os jogos do Campeonato Cearense estão suspensos na capital, mas as diretorias dos clubes realizarão os jogos da competição em outros municípios do estado. Uma opção são os Centros de Treinamento ( CT’s ) das categorias de base, localizados em Itaitinga e Maracanaú, respectivamente.
Por outro lado, as partidas da Copa do Nordeste e Copa do Brasil ainda terão lugar na Arena Castelão, em Fortaleza.

A resposta ao imbróglio veio do próprio governador Camilo Santana ( PT ), em entrevista à repórter Kílvia Muniz, da TV Verdes Mares. 
-“Isolamento dos times, ‘know-how’ com eventos na pandemia e peso da torcida são alguns dos motivos, além de ser uma opção de entretenimento em um novo momento de ‘isolamento’ domiciliar.”-justificou Santana.

Também destacamos os fatos de que o futebol está em alta no Ceará, além de gerar uma cadeia de empregos e arrecadações - de dinheiro - cada vez maiores.

Assim sendo, a comunidade das artes marciais mistas ( MMA, na sigla em inglês para ‘Mixed Martial Arts’ ), entende que tais argumentos também deveriam ser válidos para a continuidade das competições do esporte que mais cresce no mundo, mesmo nesse período. Se não, vejamos ...

Os promotores de torneios do gênero também já vivenciaram experiências controladas em meio à pandemia desde o ano passado e souberam lidar muito bem com a situação. Atualmente os torneios de MMA seguem todos os protocolos e medidas de segurança para prevenção contra o novo coronavírus ( Sars-Cov-2 ), responsável pela doença Covid-19. Inclusive, todos os lutadores e demais profissionais envolvidos na promoção são testados a cada evento.

Como exemplo citamos a 16ª edição do Action Fight ( realizada dia 31 de outubro de 2020, em Fortaleza ) e a 21ª edição do LFC ( realizada em 5 de dezembro de 2020, em Russas, cidade do interior cearense ).

Apesar de serem realizados sem público, os eventos de MMA contam com transmissão ‘ao vivo’ pela internet através do sistema de ‘Pay-Per-View’ para todo o mundo, gerando renda para os lutadores e demais profissionais envolvidos.

A própria Rede Globo já vinculou matérias em seus telejornais com a opinião de um médico, cientista e especialista em epidemiologia, afirmando que é muito difícil se contaminar com o coronavírus nesse tipo de competição, desde que sejam tomados todos os cuidados necessários. Na época, a emissora transmitia os shows do UFC durante a primeira onda da doença, ( direto da Flórida, EUA ), onde o esporte foi considerado “atividade essencial” pelo governador Ron DeSantis ( Partido Republicano ).

Fica então a nova dúvida  ... Será que o MMA também será beneficiado durante o ‘lockdown’ assim como o futebol cearense ou os nossos atletas serão “prejudicados” ? Com a resposta, os nossos dirigentes e todos aqueles que, de uma forma ou outra, militam no meio.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 05/03/2021
_
Foto : Ceará e Fortaleza continuarão a mandar seus jogos pela Copa do Nordeste e Copa do Brasil no Castelão. ( Créditos | Cortesia : ( C ) Camila Lima | ( C ) Diário do Nordeste  | ( C ) Sistema Verdes Mares | Divulgação ).