27 de maio de 2021

Atleta sul-coreana Celine Haga vence no Peak Fighting 12

Celine Haga é uma das melhores lutadoras de MMA da atualidade. Nascida na Coreia do Sul, ela foi adotada por pais de Oslo, Noruega, onde viveu desde a sua infância. Após iniciar a prática do Jiu-Jítsu, ela também começou à treinar com lutadores ‘underground’ de MMA, em um porão sob um antigo shopping em Oslo, em uma época em que o esporte ainda era ilegal na Noruega.

Em busca de se tornar uma profissional da modalidade, ela decidiu se mudar para o Japão para treinar, embora não conhecesse ninguém e nem falasse japonês. Foi quando se tornou uma “sparring” ( parceira de treinos ) de Megumi Fujii, pupila de Josh Barnett e uma das lutadoras de MMA mais famosas da ‘terra do Sol Nascente’. As duas se deram bem na academia e Celine passaria três anos indo e voltando entre a Noruega e o Japão. 

Foi uma época difícil na carreira da atleta. Ela estava melhorando, mas perdeu 11 de suas primeiras 12 lutas. Depois, ela venceu suas 9 lutas seguintes, chegando à vencer uma dos melhores lutadoras do Japão. Isso foi bom para sua confiança, mas ruim para a sua carreira.

Os promotores japoneses pararam de lhe dar lutas, exceto uma em que a sua oponente colocou algo ‘ilegal’ em sua luva ( que ela usou para quebrar o osso orbital do rosto de Celine ) e, como consequência, a sul-coreana teve que ir ao hospital por três meses e ainda teve um problema de “visão dupla” por um ano. 
Esse tipo de ‘incidente’ teria motivado muitos à desistir, mas a atleta encontrou forças para continuar e se inspirar positivamente, mesmo em um período tão complicado.

Na sequência, Celine acabou voltando para a Noruega, mas continuou treinando, além de mergulhar nos estudos da psicologia do esporte. Sua confiança era notória e o seu talento estava comprovado.
Posteriormente ela foi adimitida na renomada Jackson Wink MMA Academy do Novo México, em Albuquerque, Novo México, EUA, onde treinaria por três meses, sendo que esses três meses eventualmente se transformaram em cinco anos e meio, quando a lutadora decidiu morar na academia e treinar quase todos os dias. 

No último sábado, ( 22 de Maio de 2021 ), ela voltou à lutar MMA no Peak Fighting 12, promovido pela Arkansas’s Premier MMA Promotion. O evento teve lugar no Texarkana Arkansas Convention Center, em Texarkana, Arkansas, Estados Unidos. Celine acabou vencendo a sua adversária, Shannon Goughary, ( 4-5-0 ), apos conseguir uma finalização no segundo round. 

No caminho de volta para casa, Celine recebeu boas notícias. Depois de um ano e meio sem lutar, agora - de repente - ela tem duas lutas em três semanas.

A guerreira agradece aos seus companheiros de equipe e treinadores da Factory X Muay Thai / MMA / BJJ e Landow Performance, além dos seus patrocinadores : Chris Calderon, Combat News, Foundation Therapy, Íons Performance Care e WomenOfcombat, sem esquecer de Veronica Castillo, que lhe ajudou com a sua dieta ( que ela promete seguir melhor da próxima vez ).
Celine ( agora com um “recorde” de 18-11-0, no MMA ) finaliza mandando um recado para todos os seus amigos próximos, ( ‘vocês sabem quem vocês são’ ), segundo ela : “eu amo vocês” !!

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 27/05/2021
_
Legenda : A atleta voltou à vencer depois de um ano e meio sem lutar.
Foto acima : ( Créditos | Cortesia : Acervo Pessoal Celine Haga | ( C ) Peak Fighting | ( C ) Arkansas’s Premier MMA Promotion | Divulgação ).

Legenda : Celine Haga após uma sessão de treinos de MMA.
Foto abaixo : ( Créditos | Cortesia : ( C ) WomenOfcombat | Divulgação ).